Sábado, 13 de Setembro de 2014

 

 Tema fantástico de Hélder Moutinho.

Tanto pela letra, como pela voz, pela interpretação e pela música.

 

 

* * *

 

TENHO UM POEMA QUE TE QUERO REVELAR

 

 

* * *

 

 

"Venho de um tempo onde o tempo não havia
Quando o azul do céu não nos queimava
E a noite, antes de ser noite, era dia
E a tarde, antes de ser, nunca tardava

Venho de um tempo onde toda a solidão
Não se sabia meu amor, não se sabia
Era mais clara a cor agreste da paixão
E a desventura não havia, não havia

Tenho um poema que te quero revelar
Seara brava, lua cheia, quem me dera!
Breve novembro onde encontrei o teu olhar
Para me perder de uma só vez na primavera

Rasguei o medo de viver, rasguei a sorte
Provei o fel das minhas magoas e fracassos
Pedi à vida para viver até à morte
Pedi à morte para matar os meus cansaços

Não inventei de uma só vez esta distancia
Não entendi de uma só vez o entendimento
A nossa vida é muito mais que a nossa infância
A nossa morte é muito mais que o sofrimento

Tenho um poema que te quero revelar
Seara brava, lua cheia, quem me dera!
Breve novembro onde encontrei o teu olhar
Para me perder de uma só vez na primavera

Venho de um tempo, onde o tempo não havia"

 

Hélder Moutinho, Venho de um Tempo

 

 

 

 

* * *

 

Hélder Moutinho, Venho De Um Tempo 
 
 
* * *

 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 00:00
link do post | favorito!

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Setembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12

14
15
16
17
18
19
20

21
22
24
27

29
30


Tradutor | Translator
Free counters!