Quinta-feira, 12 de Agosto de 2010

 

 

... Marooned...!

 

 

 

* * *

 

 

 

 

* * *

publicado por Cleópatra M.P. às 02:46
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito!

Terça-feira, 10 de Agosto de 2010

 

 

* * *

 

 

 

* * *

 

Certa manhã
ia eu pelo caminho pedregoso,
quando, de espada desembainhada,
chegou o Rei no seu carro.
Gritei:
— Vendo-me!
O Rei tomou-me pela mão e disse:
— Sou poderoso, posso comprar-te.
Mas de nada lhe serviu o seu poder
e voltou sem mim no seu carro.

As casas estavam fechadas
ao sol do meio dia,
e eu vagueava pelo beco tortuoso
quando um velho
com um saco de oiro às costas
me saiu ao encontro.
Hesitou um momento, e disse:
— Posso comprar-te.
Uma a uma contou as suas moedas.
Mas eu voltei-lhe as costas
e fui-me embora.

Anoitecia e a sebe do jardim
estava toda florida.
Uma gentil rapariga
apareceu diante de mim, e disse:
— Compro-te com o meu sorriso.
Mas o sorriso empalideceu
e apagou-se nas suas lágrimas.
E regressou outra vez à sombra,
sozinha.

O sol faiscava na areia
e as ondas do mar
quebravam-se caprichosamente.
Um menino estava sentado na praia
brincando com as conchas.
Levantou a cabeça
e, como se me conhecesse, disse:
— Posso comprar-te com nada.
Desde que fiz este negócio a brincar,
sou livre.

 

 


Rabindranath Tagore,

O Último Negócio in "O Coração da Primavera"

 

 

 

* Pink Floyd - Coming Back To Life *


publicado por Cleópatra M.P. às 02:33
link do post | comentar | favorito!

Sexta-feira, 30 de Julho de 2010

 

 

 

 

* * *

 

POR TI SERE GAVIOTA DE TU BELLA MAR

 

 

 

* * *

 

*

The moment that you stepped into the room


You took my breath away

 

*

 

 

FREDDIE MERCURY & MONTSERRAT CABALLE-BARCELONA 1988

.

.

 

 

.

publicado por Cleópatra M.P. às 22:49
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito!

Quarta-feira, 28 de Julho de 2010

 

 

Para ser grande, sê inteiro,

Põe quanto és no mínimo que fazes;
Nada
teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa.
Assim em cada lago,

a lua toda brilha

porque alta vive.

 

 

Ricardo Reis in "Odes de Ricardo Reis"

 

 

* * *

 

 

                              * * *

 

 

                                                     

 


publicado por Cleópatra M.P. às 21:50
link do post | comentar | favorito!

Sábado, 10 de Julho de 2010

 

 

* * *

 

 

 

* * *

 

 

As pessoas têm estrelas que não são as mesmas. Para uns, que viajam, as estrelas são guias. Para outros, elas não passam de pequenas luzes. Para outros, os sábios, são problemas. Para o meu negociante, eram ouro. Mas todas essas estrelas se calam. Tu porém, terás estrelas como ninguém... Quero dizer: quando olhares o céu de noite, (porque habitarei uma delas e estarei rindo), então será como se todas as estrelas te rissem! E tu terás estrelas que sabem sorrir! Assim, tu te sentirás contente por me teres conhecido. Tu serás sempre meu amigo (basta olhar para o céu e estarei lá). Terás vontade de rir comigo. E abrirá, às vezes, a janela à toa, por gosto... e teus amigos ficarão espantados de ouvir-te rir olhando o céu. Sim, as estrelas, elas sempre me fazem rir!

 

 

Antoine de Saint-Exupéry, in "O Principezinho"

 


publicado por Cleópatra M.P. às 21:42
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito!

Sexta-feira, 9 de Julho de 2010

 

 

* * *

 

 

 

* * *

 

 

Se o amor cabe numa só flor, então é infinito.


Antonio Porchia

 

 

 

* Ofra Haza - Love Song*

 

 


publicado por Cleópatra M.P. às 00:00
link do post | comentar | favorito!

Sexta-feira, 18 de Junho de 2010

 

 

* * *


 

 

* * *

 

Se eu pudesse trincar a terra toda
E sentir-lhe um paladar,
Seria mais feliz um momento ...
Mas eu nem sempre quero ser feliz.
É preciso ser de vez em quando infeliz
Para se poder ser natural...
Nem tudo é dias de sol,
E a chuva, quando falta muito, pede-se.
Por isso tomo a infelicidade com a felicidade
Naturalmente, como quem não estranha
Que haja montanhas e planícies
E que haja rochedos e erva ...
O que é preciso é ser-se natural e calmo
Na felicidade ou na infelicidade,
Sentir como quem olha,
Pensar como quem anda,
E quando se vai morrer, lembrar-se de que o dia morre,
E que o poente é belo e é bela a noite que fica...
Assim é e assim seja ...

 


Alberto Caeiro, in "O Guardador de Rebanhos - Poema XXI"

 

 

* Julee Cruise - The World Spins *


publicado por Cleópatra M.P. às 00:01
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito!

Domingo, 6 de Junho de 2010
 
 
 
 
* * *
 
CORTANDO O AR CORTANDO O MAR

 

 

 

                              * * *

 

 

O amor é o amor — e depois?!
Vamos ficar os dois
a imaginar, a imaginar?...

O meu peito contra o teu peito,
cortando o mar, cortando o ar.
Num leito
há todo o espaço para amar!

Na nossa carne estamos
sem destino, sem medo, sem pudor
e trocamos — somos um? somos dois?
espírito e calor!

O amor é o amor — e depois?

 

 


Alexandre O'Neill, O Amor é o Amor in 'Abandono Vigiado'

 

 

 

 

*Snowy White - Bird of Paradise*

 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 19:05
link do post | comentar | favorito!

Segunda-feira, 31 de Maio de 2010

 

 

* * *

.

 

 

* * *

 

 

 

Já gastámos as palavras pela rua, meu amor,
e o que nos ficou não chega
para afastar o frio de quatro paredes.
Gastámos tudo menos o silêncio.
Gastámos os olhos com o sal das lágrimas,
gastámos as mão à força de as apertarmos,
gastámos o relógio e as pedras das esquinas
em esperas inúteis.

Meto as mãos nas algibeiras
e não encontro nada.
Antigamente tínhamos tanto para dar um ao outro!
Era como se todas as coisas fossem minhas:
quanto mais te dava mais tinha para te dar.

Às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes verdes!
e eu acreditava.
Acreditava,
porque ao teu lado
todas as coisas eram possíveis.
Mas isso era no tempo dos segredos,
no tempo em que o teu corpo era um aquário,
no tempo em que os meus olhos
eram peixes verdes.
Hoje são apenas os meus olhos.
É pouco, mas é verdade,
uns olhos como todos os outros.

Já gastámos as palavras.
Quando agora digo: meu amor...,
já se não passa absolutamente nada.
E no entanto, antes das palavras gastas,
tenho a certeza
de que todas as coisas estremeciam
só de murmurar o teu nome
no silêncio do meu coração.
Não temos já nada para dar.
Dentro de ti
não há nada que me peça água.
O passado é inútil como um trapo.
E já te disse: as palavras estão gastas.

 

Adeus.


 

Eugénio de Andrade, Adeus

 

 

*Julee Cruise - Into The Night*

 

 



 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 15:17
link do post | comentar | favorito!

Sexta-feira, 28 de Maio de 2010

 

 

* * *

 

 

 

* * *

 

 

Num mundo que se faz deserto,

 

temos sede de encontrar um amigo.

 

 

Antoine de Saint-Exupéry

 

 

 

* The Housemartins - I'll Be Your Shelter *

 

publicado por Cleópatra M.P. às 00:00
link do post | comentar | favorito!

Terça-feira, 25 de Maio de 2010

 

 

* * *

 

 

 

* * *

 

Ora ( direis ) ouvir estrelas!
Certo, perdeste o senso!
E eu vos direi, no entanto
Que, para ouví-las,
muitas vezes desperto
E abro as janelas, pálido de espanto

E conversamos toda a noite,
enquanto a Via-Láctea, como um pálio aberto,
Cintila.
E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora: "Tresloucado amigo!
Que conversas com elas?
Que sentido tem o que dizem,
quando estão contigo? "

E eu vos direi:
"Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e e de entender estrelas"

 

 

Olavo Bilac, Ouvir Estrelas

 

 

 

* Caetano Veloso e Flávio Venturini

Céu de Santo Amaro *

 


publicado por Cleópatra M.P. às 01:02
link do post | comentar | favorito!

Domingo, 23 de Maio de 2010

 

 

* * *

 

 

 

* * *


 

* Leonard Cohen - I'm Your Man *

 


publicado por Cleópatra M.P. às 23:58
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito!

Domingo, 16 de Maio de 2010

 

 

* * *

 


* * *

 

Então Almitra disse:
-Fala-nos do Amor.

Ele levantou a cabeça
e olhou o povo;
um silêncio caiu sobre eles.
E disse com voz forte:

- Quando o amor vos fizer sinal, segui-o;
ainda que os seus caminhos sejam duros e escarpados.

E quando as suas asas vos envolverem, entregai-vos;
ainda que a espada escondida na sua plumagem vos possa ferir.

E quando vos falar, acreditai nele;
apesar de a sua voz
poder quebrar os vossos sonhos
como o vento norte ao sacudir os jardins.

Porque assim como o vosso amor vos coroa,
também deve crucificar-vos.
E sendo causa do crescimento,
deve cuidar também da poda.

E assim como se eleva à vossa altura
e acaricia os ramos mais tenros
que tremem ao sol,
também penetrará ate às raízes
sacudindo o seu apego a terra.

Como braçadas de trigo vos leva.

Malha-vos até ficardes nus.

Passa-vos pelo crivo
para vos livrar do palhiço.

Mói-vos até à brancura.

Amassa-vos até ficardes maleáveis.
Então entrega-vos ao seu fogo,
para poderdes ser
o pão sagrado no festim de Deus.

Tudo isto vos fará o amor,
para poderdes conhecer
os segredos do vosso coração,
e por este conhecimento
vos tornardes um bocado
do coração da Vida.

Mas, se no vosso medo,
buscais apenas a paz do amor,
o prazer do amor,
então mais vale cobrir a nudez
e sair da eira do amor,
a caminho do mundo sem estações,
onde podereis rir,
mas nunca todos os vossos risos,
e chorar,
mas nunca todas as vossas lágrimas.

O amor só dá de si mesmo,
e só recebe de si mesmo.

O amor não possui
nem quer ser possuído.

Porque o amor
basta ao amor.

Quando amardes, não digais:
-Deus está no meu coração,
mas antes:
- Eu estou no coração de Deus.

E não penseis
que podeis guiar o curso do amor;
porque o amor, se vos julgar dignos,
marcará ele o vosso curso.

O amor não tem outro desejo
senão consumar-se.

Mas se amardes, e tiverdes desejos,
deverão ser estes:

Fundir-se e ser um regato corrente
a cantar a sua melodia à noite.

Conhecer a dor da excessiva ternura.
Ser ferido pela própria inteligência
do amor, e sangrar
de bom grado e alegremente.

Acordar de manhã com um coração alado
e agradecer outro dia de amor.

Descansar ao meio dia
e meditar no êxtase do amor.

Voltar a casa ao crepúsculo
com gratidão;
e adormecer tendo no coração
uma prece pelo bem amado
e um canto de louvor na boca.

 

Khalil Gibran in "O Profeta"

 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 14:03
link do post | comentar | favorito!

Sexta-feira, 30 de Abril de 2010

 

... Eu sou!...

 

* * *

 

* * *

As mulheres sagitarianas
São abnegadas e bacanas
Mas não lhe venham com grossuras
Nem injustiças ou censuras
Porque ela custa mas se esquenta
E pode ser muito violenta.
Aí, o homem que se cuide...
- Também, quem gosta de censura!


 

Vinicius de Moraes

 

 

* David Lanz - Beloved *

publicado por Cleópatra M.P. às 13:00
link do post | comentar | favorito!

Quinta-feira, 29 de Abril de 2010

 

 

... que já me acompanha há muitos anos!

 

Todos os dias. Sem substituto.

 

Uma escolha acertada. Os meus sentidos agradecem!

                         

                                              

 

                            * * *

 

                        

 

 

 

Perfume Floral amadeirado, com notas de frésia, canela, rosa aquática, peónia, âmbar e almíscar.

 

hummm...!

 

 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 00:10
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito!

Quarta-feira, 28 de Abril de 2010

 

 

* * *

 

 

 

 

* * *

.

 

 

"

All that you touch

All that you see
All that you taste
All you feel
All that you love
All that you hate
All you distrust
All you save
All that you give
All that you deal
All that you buy
Beg, borrow or steal
All you create
All you destroy
All that you do
All that you say
All that you eat
Everyone you meet
All that you slight
Everyone you fight
All that is now
All that is gone
All that's to come
And everything under the sun is in tune
But the sun is eclipsed by the moon.
There is no dark side of the moon really.
Matter of fact it's all dark.

 

"

Pink Floyd, Eclipse

 


 


publicado por Cleópatra M.P. às 08:12
link do post | comentar | favorito!

Sexta-feira, 23 de Abril de 2010

 

 

* * *

 

É necessário que um dia todos os homens vejam que o

 

desejo de chegar mais longe,

 

a atenção à crítica, a calma ante o que fere,

 

nada têm com a força e a fraqueza:

 

são qualidades da alma.

 

 

Agostinho da Silva, in Parábola da Mulher de Loth


 

* * *

 

                             * * *

 


publicado por Cleópatra M.P. às 08:23
link do post | comentar | favorito!

Sábado, 17 de Abril de 2010

 

 

* * *

 

 

* * *

 

"Oh, dádiva de Deus! Um dia perfeito,

em que o homem não trabahará,

mas terá tempo de lazer,

em que me bastará nada fazer

e apenas ser."

 

Henry Wadsworth Longfellow


publicado por Cleópatra M.P. às 21:41
link do post | comentar | favorito!

Sexta-feira, 16 de Abril de 2010

 

... Sem poema, mas com muita beleza.


 

* * *

 

 ESCADA EM CARACOL.jpg

 

* * *

publicado por Cleópatra M.P. às 08:30
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito!

Quinta-feira, 15 de Abril de 2010

 

 

* * *

 

 

 

* * *

 

 

"CADA DIA COMO O PRIMEIRO: CADA DIA UMA VIDA."

 

 

Dag Hammarskjold

 

 

 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 21:01
link do post | comentar | favorito!

Abril 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
27

28
29
30


Tradutor | Translator
Free counters!