Quinta-feira, 29 de Julho de 2010

 

 

* * *

 

 

 

* * *

 


 

* Blank & Jones - Someone Like You *


"

I've been searching a long time

For someone exactly like you
I've been traveling all around the world
Waiting for you to come through
Someone like you
Make it all worth while
Someone like you


(...)


I've been all around the world
Marching to the beat of a different drum
But just lately I have realized
Baby the best is yet to come

 

(...)

 

"


publicado por Cleópatra M.P. às 22:45
link do post | comentar | favorito!

Sexta-feira, 23 de Julho de 2010

 

 

* * * 

 

 

 

* * *

 

 

 

 

 

*Francis Lai - Love Story*

 


 

publicado por Cleópatra M.P. às 11:22
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito!

Sexta-feira, 16 de Julho de 2010
 

 

 

 

* * *

.

.NA PALMA DA MÃO.jpeg

 

 

* * *

.

 

 

.

.

.

Ver o mundo num grão de areia,


o céu numa flor silvestre,


agarrar o infinito na palma da mão


e a eternidade numa hora.

.

.

William Blake in 'Auguries of Innocence'

.

.

.

 

* Vangelis - Message *

 

 


publicado por Cleópatra M.P. às 03:44
link do post | comentar | favorito!

Terça-feira, 13 de Julho de 2010

 

 

* * *


* * *



De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

 

 

Vinícios de Moraes, Soneto de Fidelidade

 


publicado por Cleópatra M.P. às 23:43
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito!

Sábado, 10 de Julho de 2010

 

 

* * *

 

 

 

* * *

 

 

As pessoas têm estrelas que não são as mesmas. Para uns, que viajam, as estrelas são guias. Para outros, elas não passam de pequenas luzes. Para outros, os sábios, são problemas. Para o meu negociante, eram ouro. Mas todas essas estrelas se calam. Tu porém, terás estrelas como ninguém... Quero dizer: quando olhares o céu de noite, (porque habitarei uma delas e estarei rindo), então será como se todas as estrelas te rissem! E tu terás estrelas que sabem sorrir! Assim, tu te sentirás contente por me teres conhecido. Tu serás sempre meu amigo (basta olhar para o céu e estarei lá). Terás vontade de rir comigo. E abrirá, às vezes, a janela à toa, por gosto... e teus amigos ficarão espantados de ouvir-te rir olhando o céu. Sim, as estrelas, elas sempre me fazem rir!

 

 

Antoine de Saint-Exupéry, in "O Principezinho"

 


publicado por Cleópatra M.P. às 21:42
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito!

Domingo, 27 de Junho de 2010

 

 

* * *

 

* * *

 

* Mono - Moonlight *



publicado por Cleópatra M.P. às 00:11
link do post | comentar | favorito!

Sábado, 26 de Junho de 2010

 

 

* * *

 

 

 

* * *

 

Se te comparo a um dia de verão
És por certo mais belo e mais ameno
O vento espalha as folhas pelo chão
E o tempo do verão é bem pequeno.

Às vezes brilha o Sol em demasia
Outras vezes desmaia com frieza;
O que é belo declina num só dia,
Na terna mutação da natureza.

Mas em ti o verão será eterno,
E a beleza que tens não perderás;
Nem chegarás da morte ao triste inverno:

Nestas linhas com o tempo crescerás.
E enquanto nesta terra houver um ser,
Meus versos vivos te farão viver.


 

William Shakespeare

 

 

* Natalie Cole - I Miss You Like Crazy *

 

 


publicado por Cleópatra M.P. às 02:24
link do post | comentar | favorito!

Sexta-feira, 18 de Junho de 2010

 

 

* * *


 

 

* * *

 

Se eu pudesse trincar a terra toda
E sentir-lhe um paladar,
Seria mais feliz um momento ...
Mas eu nem sempre quero ser feliz.
É preciso ser de vez em quando infeliz
Para se poder ser natural...
Nem tudo é dias de sol,
E a chuva, quando falta muito, pede-se.
Por isso tomo a infelicidade com a felicidade
Naturalmente, como quem não estranha
Que haja montanhas e planícies
E que haja rochedos e erva ...
O que é preciso é ser-se natural e calmo
Na felicidade ou na infelicidade,
Sentir como quem olha,
Pensar como quem anda,
E quando se vai morrer, lembrar-se de que o dia morre,
E que o poente é belo e é bela a noite que fica...
Assim é e assim seja ...

 


Alberto Caeiro, in "O Guardador de Rebanhos - Poema XXI"

 

 

* Julee Cruise - The World Spins *


publicado por Cleópatra M.P. às 00:01
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito!

Terça-feira, 15 de Junho de 2010

 

 

* * *

 

.

.

* * *


Por céus e mares eu andei,
Vi um poeta e vi um rei
Na esperança de saber
O que é o amor.

Ninguém sabia me dizer,
Eu já queria até morrer
Quando um velhinho
Com uma flor assim falou:

O amor é o carinho,
É o espinho que não se vê em cada flor.
É a vida quando
Chega sangrando aberta
em pétalas de amor.

 

 

Vinícius de Moraes, O Velho e a Flor

 

publicado por Cleópatra M.P. às 12:08
link do post | comentar | favorito!

Sábado, 12 de Junho de 2010

 

 

* * *

 

 

 

* * *

 

 

O que as grandes e puras afeições têm


de bom é que depois da felicidade de as


ter sentido, resta ainda a felicidade

 

de recordá-las.

 

 

Alexandre Dumas filho

 

 

 

* * *

 

 

 

* * *


publicado por Cleópatra M.P. às 22:58
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito!

Domingo, 6 de Junho de 2010
 
 
 
 
* * *
 
CORTANDO O AR CORTANDO O MAR

 

 

 

                              * * *

 

 

O amor é o amor — e depois?!
Vamos ficar os dois
a imaginar, a imaginar?...

O meu peito contra o teu peito,
cortando o mar, cortando o ar.
Num leito
há todo o espaço para amar!

Na nossa carne estamos
sem destino, sem medo, sem pudor
e trocamos — somos um? somos dois?
espírito e calor!

O amor é o amor — e depois?

 

 


Alexandre O'Neill, O Amor é o Amor in 'Abandono Vigiado'

 

 

 

 

*Snowy White - Bird of Paradise*

 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 19:05
link do post | comentar | favorito!

Sábado, 5 de Junho de 2010

 

 

* * *

 

 

 

* * *

Cada um que passa em nossa vida,
passa sozinho, pois cada pessoa é única
e nenhuma substitui outra.
Cada um que passa em nossa vida,
passa sozinho, mas não vai só
nem nos deixa sós.
Leva um pouco de nós mesmos,
deixa um pouco de si mesmo.
Há os que levam muito,
mas há os que não levam nada.
Essa é a maior responsabilidade de nossa vida,
e a prova de que duas almas
não se encontram ao acaso.


 

Antoine de Saint-Exupéry, Acaso

 


 

*Moby - Love Should*

 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 22:43
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito!

Quinta-feira, 3 de Junho de 2010

 

 

* * *

 

* * *

 

Feliz só será 
A alma que amar. 

'Star alegre 
E triste, 
Perder-se a pensar, 
Desejar 
E recear 
Suspensa em penar, 
Saltar de prazer, 
De aflição morrer — 
Feliz só será 
A alma que amar. 

 


Johann Wolfgang von Goethe, Feliz Só Será in "Canções

 

 

 

* Ilya - Belissimo*

 


publicado por Cleópatra M.P. às 20:14
link do post | comentar | favorito!

Quarta-feira, 2 de Junho de 2010
 

 

 

* * *

 

QUERO E VOU.png

.

 

* * *

 

 

Quero ir!


Quero voar!


Quero saír,


Quero voltar...


* * *

 

Quero viver!


Quero sentir!


Quero ver,


Quero partir...


 

Cleo

 

 

 

 

*Vangelis - Ask the Mountains*

.

.

publicado por Cleópatra M.P. às 12:54
link do post | comentar | favorito!

Sábado, 29 de Maio de 2010
 

 

 

* * *

 

CLARÃO BALSÂMICO DA LUA.jpg

.

 

* * *

 

 

Eu não te tenho amor simplesmente. A paixão
Em mim não é amor; filha, é adoração!
Nem se fala em voz baixa à imagem que se adora.
Quando da minha noite eu te contemplo, aurora,
E, estrela da manhã, um beijo teu perpassa
Em meus lábios, oh! quando essa infinita graça
do teu piedoso olhar me inunda, nesse instante
Eu sinto – virgem linda, inefável, radiante,
Envolta num clarão balsâmico da lua,
A minh'alma ajoelha, trémula, aos pés da tua!
Adoro-te!... Não és só graciosa, és bondosa:
Além de bela és santa; além de estrela és rosa.
Bendito seja o deus, bendita a Providência
Que deu o lírio ao monte e à tua alma a inocência,
O deus que te criou, anjo, para eu te amar,
E fez do mesmo azul o céu e o teu olhar!...



Guerra Junqueiro, Adoração in 'Poesias Dispersas'

 


 

publicado por Cleópatra M.P. às 00:00
link do post | comentar | favorito!

Sexta-feira, 28 de Maio de 2010

 

 

* * *

 

 

 

* * *

 

 

Num mundo que se faz deserto,

 

temos sede de encontrar um amigo.

 

 

Antoine de Saint-Exupéry

 

 

 

* The Housemartins - I'll Be Your Shelter *

 

publicado por Cleópatra M.P. às 00:00
link do post | comentar | favorito!

Quarta-feira, 26 de Maio de 2010

 

* * *

 

 

 

                              * * *

 

 

 

Só se vê bem com o coração.

 

O essencial é invisível aos olhos…

 

 

Antoine de Saint-Exupéry, in "O Principezinho"

 

 


publicado por Cleópatra M.P. às 08:41
link do post | comentar | favorito!

Terça-feira, 25 de Maio de 2010

 

 

* * *

 

 

 

* * *

 

Ora ( direis ) ouvir estrelas!
Certo, perdeste o senso!
E eu vos direi, no entanto
Que, para ouví-las,
muitas vezes desperto
E abro as janelas, pálido de espanto

E conversamos toda a noite,
enquanto a Via-Láctea, como um pálio aberto,
Cintila.
E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora: "Tresloucado amigo!
Que conversas com elas?
Que sentido tem o que dizem,
quando estão contigo? "

E eu vos direi:
"Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e e de entender estrelas"

 

 

Olavo Bilac, Ouvir Estrelas

 

 

 

* Caetano Veloso e Flávio Venturini

Céu de Santo Amaro *

 


publicado por Cleópatra M.P. às 01:02
link do post | comentar | favorito!

Domingo, 23 de Maio de 2010

 

 

* * *

 

 

 

* * *


 

* Leonard Cohen - I'm Your Man *

 


publicado por Cleópatra M.P. às 23:58
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito!

Sábado, 22 de Maio de 2010

 

 

* * *

 

.
* * *

 

 

O tempo passa? Não passa
no abismo do coração.
Lá dentro, perdura a graça
do amor, florindo em canção.

O tempo nos aproxima
cada vez mais, nos reduz
a um só verso e uma rima
de mãos e olhos, na luz.

Não há tempo consumido
nem tempo a economizar.
O tempo é todo vestido
de amor e tempo de amar.

O meu tempo e o teu, amada,
transcendem qualquer medida.
Além do amor, não há nada,
amar é o sumo da vida.

São mitos de calendário
tanto o ontem como o agora,
e o teu aniversário
é um nascer toda a hora.

E nosso amor, que brotou
do tempo, não tem idade,
pois só quem ama
escutou o apelo da eternidade.

 

 

Carlos Drummond de Andrade,  in 'Amar se Aprende Amando'

 


publicado por Cleópatra M.P. às 00:02
link do post | comentar | favorito!

Abril 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
27

28
29
30


Tradutor | Translator
Free counters!