Terça-feira, 31 de Janeiro de 2012
 
*FILTRO*SOLAR*
*
Sunscreen de Baz Luhrmann.
 
 
Medicamento eficaz e não sujeito a receita médica.
 
Modo de utilização:
Ouvir pelo menos duas vezes por dia, 
de preferência ao acordar e final da tarde.
Após as duas primeiras semanas de
tratamento, e daí em diante,
ouvir uma vez por dia de preferência ao acordar.
 
Contra indicações:
Não tem.
 
Idade de utilização:
Todas as idades, incluindo crianças.
 
Eficácia:
G a r a n t i d a !
 
 
* * *
 
 
* * *
  
* * *

 

 
publicado por Cleópatra M.P. às 20:46
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito!

Sábado, 21 de Janeiro de 2012

 

 

... Acredita em Ti!

 

 

Faz uso das tuas asas e Voa!

 

 

 

 

* * *

 

 

 

* * *

 

 


Supera-te!

 

 

 

Vai. Faz. Arrisca. VIVE!

 

 

Supera-te.

 

 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 23:40
link do post | comentar | favorito!

Segunda-feira, 16 de Janeiro de 2012

 

 

* * *

 

 

 

* * *

 
 

A reminder of the important things in life
 
 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 00:25
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito!

Quinta-feira, 5 de Janeiro de 2012

 

* * *

 

* * *

 

 

"Eu venho desde ontem,
do escuro passado e esquecido
com as mãos amarradas pelo tempo,
e a boca selada das épocas remotas.

Venho carregada das dores antigas,
Guardadas por séculos,
arrastando correntes longas e indestrutíveis…

Eu venho da obscuridade,
do poço do esquecimento,
com o silêncio nas costas,
do medo ancestral que tem corroído a minha alma
desde o princípio dos tempos…

Venho de ser escrava por milénios,
escrava de maneiras diferentes:
submetida ao desejo de meu raptor na Pérsia,
escravizada na Grécia pelo poder romano,
convertida em vestal nas terras do Egipto,
oferecida aos deuses em ritos milenares,
vendida no deserto
ou avaliada como uma mercadoria…

Eu venho de ser apedrejada por adúltera nas ruas de Jerusalém,
por uma multidão dos hipócritas,
pecadores de todas as espécies,
que clamavam aos céus pela minha punição…

Tenho sido mutilada em muitos povos
para privar o meu corpo dos prazeres
e convertida em animal de carga
trabalhadora e parideira da espécie…

Têm-me violado sem limites,
em todos os cantos do planeta,
sem levarem em consideração a minha idade madura
ou juventude , minha cor ou estatura…


Tive que servir ontem aos senhores,
submeter-me aos seus desejos,
entregar-me,doar-me, destruir-me
para esquecer-se de ser uma entre milhares.

Fui cortesã de um senhor em Castilha,
Esposa de um marquês
E concubina de um comerciante grego,
Prostituta em Bombaim e nas Filipinas
E esse tratamento foi sempre igual….


De um e de outros sempre fui escrava,
De um e de outros sempre fui dependente,
menor de idade em todos os assuntos,
Invisível na História mais antiga
e esquecida na História mais recente
Não tive a luz do alfabeto…

Durante muitos séculos,
reguei com as minhas lágrimas a terra
que devia cultivar desde a infância….

Tenho percorrido o mundo em milhares das vidas
que me têm sido entregues uma a uma
e tenho conhecido todos os homens do planeta:
Os grandes, os pequenos, os bravos e cobardes,
Os vis os honestos, os bons e os terríveis
Mas quase todos levam a marca do tempo…

Uns manejam vidas como patrões e senhores,
Asfixiam, aprisionam e aniquilam
Outros subjugam almas,
comercializam com ideias
assustam ou seduzem
manipulam ou oprimem…

Conheço-os a todos.
Estive perto de uns e de outros
Servindo cada dia,
Recolhendo migalhas,
Humilhando-me a cada passo,
cumprindo o meu karma…

Tenho percorrido todos os caminhos
arranhando paredes, ensaiando silêncios
tratando de cumprir as ordens de ser
como eles querem,
mas não tenho conseguido…

Jamais foi permitido que eu escolhesse
O rumo da minha vida.
Tenho caminhado sempre em disjunção
entre o ser santa ou prostitua…

Tenho conhecido o ódio e os inquisidores
que em nome da santa madre igreja
condenam o meu corpo ao seu serviço
às infames chamas da fogueira.

Têm-me chamado de múltiplas maneiras:
Bruxa, louca, adivinha, pervertida, aliada de Satã,
escrava da carne, sedutora ninfomaníaca
culpada de todos os males da Terra…

Mas segui vivendo,
arando, colhendo, costurando, construindo,
cozinhando, tecendo, curando, protegendo,
parindo, criando, amamentando, cuidando
e, sobretudo, amando…

Tenho povoado a Terra de senhores e escravos,
de ricos e mendigos, de génios e idiotas,
mas todos tiveram o calor do meu ventre,
meu sangue e seu alimento
e levaram com eles um pouco da minha vida…

Consegui sobreviver à conquista brutal e sem piedade
de Castilha nas terras da América.
Mas perdi meus deuses e a minha terra
e meu ventre pariu gente mestiça
depois que o meu patrão me tomou à força…

E neste continente mestiço prossegui a minha existência
carregada de dores quotidiana negra e escrava .
No meio da fazenda me vi obrigada
A receber o patrão quantas vezes ele quisesse
Sem poder expressar nenhuma queixa…

Depois fui costureira,
camponesa , servente , agricultora
Mãe de muitos filhos miseráveis,
vendedora ambulante, curandeira,
babá,cuidadora de velhos,
artesã de mãos prodigiosas, tecelã bordadeira,
operária, professora, secretária, enfermeira….

Sempre servindo a todos
convertida em abelha ou semeadeira,
cazendo as tarefas mais ingratas,
moldada como uma jarra por mãos alheias…
Vieram milhões de mulheres juntas escutar a minhas queixas.
Falou-se de dores milenares,
dos enormes grilhões que os séculos
nos fizeram carregar nas costas
e formamos com todos os nossos lamentos
um caudaloso rio
que começou a percorrer o Universo,
afogando a injustiça e os esquecimento…

O mundo ficou paralisado,
os homens e mulheres não caminharam.
Pararam as máquinas, os tornos,
os grandes edifícios e as fábricas,
ministérios e hotéis, oficinas, hospitais,
e lojas e lares e cozinhas…

Nós mulheres finalmente descobrimos:
Somos tão poderosas quanto eles
E somos muito mais numerosas sobre a Terra!
Mais que o silêncio, mais que o sofrimento,
Mais que a infância e mais que a miséria!

Que este cântico ressoe
nas longínquas terras da Indochina
nas cálidas areias de África,
no Alasca e na América Latina

Proclamando a igualdade entre os géneros
Para construir um mundo solidário
-diferente, horizontal, sem poderes -
a conjugar a ternura, a paz e a vida
a beber da ciência sem distinção.

A derrotar o ódio e os preconceitos,
O poder de uns poucos, as mesquinhas fronteiras ,
a amassar com as mãos de ambos os sexos,
o pão da existência…"




Jenny del Pilar Londoño López, Reencarnações

 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 10:30
link do post | comentar | favorito!

Quarta-feira, 23 de Novembro de 2011

 

 

* * *

 


Jon and Vangelis - The Road

 

* * *

 

 
There's a road that takes me back

 

There the light has seen your face

 

To the place where I belong

 

There at last where I will wander

 

By the lake where time stands still.

 

There's a road I see before me

 

Made by the man who tells the tale

 

There's a road that travels all ways.

 

There's a road that's here I see

 

In the midst of all creation

 

There's a road for you and me.

 

 

Jon Anderson and Vangelis

The Road

publicado por Cleópatra M.P. às 14:46
link do post | comentar | favorito!

Segunda-feira, 17 de Outubro de 2011

 

 

I really do!

 

 

 

 

* * *

 

 

 

* * *

 

 

 

 

* * *

 

 

 

* * *

 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 14:30
link do post | comentar | favorito!

Quinta-feira, 25 de Agosto de 2011

 

 

* * *

 



* * *

 

 

O segredo de progredir é começar.

 

O segredo de começar é dividir as

 

tarefas árduas e complicadas em

 

tarefas pequenas e fáceis de

 

executar, e depois

 

começar pela primeira.

 

 

Mark Twain

 

publicado por Cleópatra M.P. às 00:24
link do post | comentar | favorito!

Segunda-feira, 8 de Agosto de 2011

 

 

* * *

 

 

* * *

 

 

Keep away

 

 from people

 

who try to belittle

 

your ambitions.

 

Small people

 

always do that,

 

but the really great

 

make you feel

 

that you, too,

 

 can become great.

 

 

 

Mark Twain

 

publicado por Cleópatra M.P. às 15:00
link do post | comentar | favorito!

Quarta-feira, 3 de Agosto de 2011

 

 

* * *

 

 

 

* * *

 

 

 


I cannot always control what goes on outside.

 

But I can always control what goes on inside.


 

Wayne Dyer

 

 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 00:38
link do post | comentar | favorito!

Terça-feira, 2 de Agosto de 2011

 

 

* * *

 

 

* * *

 

 

How people treat you is their karma;

 

how you react is yours.

 

 

Wayne Dyer

 

 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 00:05
link do post | comentar | favorito!

Domingo, 17 de Julho de 2011

 

 

Move yourself.


Prove yourself.

See yourself.


Shake yourself.


Lose yourself.


Be yourself.

 

 

 

 * * *

 


YES - Owner of a Lonely Heart (Official Music Video)

 

* * *

 

 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 21:29
link do post | comentar | favorito!

Quarta-feira, 29 de Junho de 2011

 

 

* * *

 

 

* * *

 

 

Na Vida, como no Xadrêz, há momentos em que não existe nenhuma jogada favorável para ninguém. Desejamos 'passar a vez'. Mas na Vida, como no Xadrêz, isso não é permitido. A jogada tem que ser concretizada. É inevitável fazer o movimento que, qualquer que seja, além de não nos favorecer irá prejudicar-nos. É assim o Xadrez. E a Vida. É o Zugzwang.

 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 00:01
link do post | comentar | favorito!

Terça-feira, 31 de Maio de 2011

 

* * *

 

 

* * *

 

A partir de um certo ponto, não há retorno. Este é o ponto que é preciso alcançar.

 

Franz Kafka

 

publicado por Cleópatra M.P. às 15:59
link do post | comentar | favorito!

Sexta-feira, 6 de Maio de 2011

 

 

Um belo tema.

 

Com muito significado.

 

Por uma nobre causa.

 

 

* * *

PELOS REFUGIADOS

 

* * *

Sivert Høyem "Prisoner of the Road" - Norwegian Refugee Council


* * *

 

 

 Um Refugiado é um Ser Humano como eu... e como tu.

 

 

 

VER MAIS AQUI

 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 01:12
link do post | comentar | favorito!

Quinta-feira, 21 de Abril de 2011

 

 
* * *
 
* * *
 
"We all have wings, but it's up to each one of us
 
to have the courage to fly."
 
Miranda Kerr 
 
publicado por Cleópatra M.P. às 15:49
link do post | comentar | favorito!

Quarta-feira, 20 de Abril de 2011

 

 

Gostas do que a Vida te mostra?

 

Tens a Vida que esperavas?

 

 

 

* * *

 


Diana Ross - Do You Know Where You're Going To

 

 

* * *

 

Do you know where you're going to?
Do you like the things that life is showing you?
Where are you going to? do you know?
Do you get what you're hoping for?
When you look behind you there's no open door
What are you hoping for?
Do you know?

Once we were standing still in time
Chasing the fantasies that filled our minds
You knew i loved you, but my spirit was free
Laughing at the question that you once ask me

Do you know where you're going to?
Do you like the things that life is showing you?
Where are you going to? do you know?

Now, looking back in all we pass
We've let so many dreams just slip through our hands
Why must we wait so long before we see
How sad the answers to those questions can be?

Do you know where you're going to?
Do you like the things that life is showing you?
Where are you going to? do you know?
Do you get what you're hoping for?
When you look behind you there's no open door
What are you hoping for? do you know?

 

 

Gerry Goffin & Michael Masser, Do You Know Where You're Going To

 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 22:48
link do post | comentar | favorito!

Sexta-feira, 8 de Abril de 2011

 

 

* * *

 

 

 * * *

 

Certa vez houve uma inundação numa imensa floresta. O choro das nuvens que deveriam promover a vida dessa vez anunciou a morte. Os grandes animais bateram em retirada fugindo do afogamento, deixando até os filhos para trás. Devastavam tudo o que estava à frente. Os animais menores seguiam seus rastros. De repente uma pequena andorinha, toda ensopada, apareceu na contramão procurando a quem salvar.

”As hienas viram a atitude da andorinha e ficaram admiradíssimas. Disseram: ’Você é louca! O que poderá fazer com um corpo tão frágil?’. Os abutres bradaram: ’Utópica! Veja se enxerga a sua pequenez!’. Por onde a frágil andorinha passava, era ridicularizada. Mas, atenta, procurava alguém que pudesse resgatar. Suas asas batiam fatigadas, quando viu um filhote de beija-flor debatendo-se na água, quase se entregando. Apesar de nunca ter aprendido a mergulhar, ela se atirou na água e com muito esforço pegou o diminuto pássaro pela asa esquerda. E bateu em retirada, carregando o filhote no bico.

”Ao retornar, encontrou outras hienas, que não tardaram a declarar: ’Maluca! Está querendo ser heroína!’. Mas não parou; muito fatigada, só descansou após deixar o pequeno beija-flor em local seguro. Horas depois, encontrou as hienas embaixo de uma sombra. Fitando-as nos olhos, deu a sua resposta: ’Só me sinto digna das minhas asas se eu as utilizar para fazer os outros voarem’.”

 

Sejam dignos das suas asas. É na insignificância que se conquistam os grandes significados, é na pequenez que se realizam os grandes atos.

 

 

Augusto cury, O vendedor de Sonhos

 

publicado por Cleópatra M.P. às 11:20
link do post | comentar | favorito!

Terça-feira, 22 de Fevereiro de 2011

 

 

* * *

The Korgis - Everybody's Got To Learn Sometime

 

* * *

 

"Que o meu coração esteja sempre aberto às pequenas
aves que são os segredos da vida
o que quer que cantem é melhor do que conhecer
e se os homens não as ouvem estão velhos

que o meu pensamento caminhe pelo faminto
e destemido e sedento e servil
e mesmo que seja domingo que eu me engane
pois sempre que os homens têm razão não são jovens

e que eu não faça nada de útil
e te ame muito mais do que verdadeiramente
nunca houve ninguém tão louco que não conseguisse
chamar a si todo o céu com um sorriso"


E. E. Cummings, in  Livrodepoemas

 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 23:40
link do post | comentar | favorito!

Domingo, 6 de Fevereiro de 2011

 

 
I am my voice that I haven't known,
I am the truth inside the chaos,
I am the rights of the people suffering in tyranny,
I am freedom fighters that aren't afraid,
I am the secrets that didn't die,
I am free, my words are free!
Don't forget the price of the bread!
I am the secrets of the Red Rose, whose redness people adore but bury its scent.
The Rose rises with a coat of fire and calls freedom fighters!

 

 

 

Amel MATHLOUTHI - Tunisian girl sings a song during demonstraitons

 

 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 17:06
link do post | comentar | favorito!

Quinta-feira, 20 de Janeiro de 2011

 

* * *

 

* * *

 

 

Demasiada Loucura é o mais divino Juízo
Para um Olhar criterioso
Demasiado Juízo - a mais severa Loucura
É a Maioria que
Nisto, como em Tudo, prevalece
Consente - e és são
Objecta - és perigoso de imediato
E acorrentado


Emily Dickinson, in "Poemas e Cartas"

 

publicado por Cleópatra M.P. às 13:33
link do post | comentar | favorito!

Abril 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
27

28
29
30


Tradutor | Translator
Free counters!