Terça-feira, 3 de Agosto de 2010

 

 

Porque o orgulho obstinado mata;

Porque também cega;

Porque até consegue disfarçar prisões, dando-lhes o aspecto de liberdade...

... liberdade tão fraca essa...

Liberdade que prende;

liberdade que não deixa ser livre...

 

E para quê?

Para simplesmente não viver...

... para ser 'firme'

... para 'não voltar atrás'...

... para não ser 'fraco'...

 

E para quê?

Ora! Para ser livre de escolher estar preso?


 

Cleópatra M.P.


 

* * *

 

.

.

* * *


 

Choro, metido na masmorra
do meu nome.
Dia após dia, levanto, sem descanso,
este muro à minha volta;
e à medida que se ergue no céu,
esconde-se em negra sombra
o meu ser verdadeiro.

Este belo muro
é o meu orgulho,
que eu retoco com cal e areia
para evitar a mais leve fenda.

E com este cuidado todo,
perco de vista
o meu ser verdadeiro.

.

.

.

 

Rabindranath Tagore,

A Prisão do Orgulho, in "O Coração da Primavera"

 


 

 

                                            

* Evanescence - My Immortal *

 


 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 22:49
link do post | comentar | favorito!

Construimos esse muro, que nos cega e vai nos impedindo a liberdade...
Esse dominio recai sobre nos e a escuridão é certa...
Não é facil querer a liberdade, sabendo que isso significa a perda de alguem...

Gostei muito desse texto que desconhecia e me fez pensar...

Luis
Luis a 6 de Agosto de 2010 às 08:55


Luis , é precisamente por se temer a liberdade que se acaba por perder alguém de quem gostamos... É por excesso de orgulho que se acaba por perder alguém importante na nossa Vida.

Construir muros de defesa e de orgulho à nossa volta, faz com que estejamos protegidos daquilo que consideramos ser o Mal, mas o preço a pagar é muito elevado, pois essas muralhas também impedem que o Bem e o Bom nos toquem.

A liberdade não deve ser temida.
O orgulho deve ser muito bem 'doseado'.

Abraço


Por vezes construimos esse muro, como quase sem aperceber, e quando vemos em nossa volta, não vemos a luz! então estamos a ver o muro!
Pensamos que estamos protegidos com esse muro, ou que protegemos o que queriamos, ou o que o pensamento nos indicou! mas contiuamos as escuras, no fundo estamos presos.
Então a luz que vemos ao cimo, é o caminho a seguir para a liberdade...

Continuo a pensar nesse tema que gosto muito de:

Rabindranath Tagore,


Luis
Luis a 25 de Agosto de 2010 às 08:47


Luis,
Reflectir sobre a Vida, é sinal de crescimento. ;-)

Um abraço,
Cleópatra


Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11


22
28

29


Tradutor | Translator
Free counters!