Sábado, 1 de Maio de 2010

 

 

* * *

 

 

 

* * *

 

Hoje a lua despiu seu véu
E flutua a dormir no céu
Na canção que de mim nasceu
Meu amado adormeceu
Meu amado adormeceu

Dorme, meu amor
Como no céu a lua
Tu serás sempre meu
E eu só tua

Dorme, amigo, que a poesia
É um mistério que não tem fim

Dorme em calma
Que assim, um dia
Dormirás para sempre em mim
Dormirás para sempre em mim

 

 

Vinicius de Moraes

 


publicado por Cleópatra M.P. às 18:54
link do post | comentar | favorito!


É realmente um poema muito bonito. :-)

Obrigada!

Volte sempre!


Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11

17




Tradutor | Translator
Free counters!