Terça-feira, 3 de Agosto de 2010

 

 

Porque o orgulho obstinado mata;

Porque também cega;

Porque até consegue disfarçar prisões, dando-lhes o aspecto de liberdade...

... liberdade tão fraca essa...

Liberdade que prende;

liberdade que não deixa ser livre...

 

E para quê?

Para simplesmente não viver...

... para ser 'firme'

... para 'não voltar atrás'...

... para não ser 'fraco'...

 

E para quê?

Ora! Para ser livre de escolher estar preso?


 

Cleópatra M.P.


 

* * *

 

.

.

* * *


 

Choro, metido na masmorra
do meu nome.
Dia após dia, levanto, sem descanso,
este muro à minha volta;
e à medida que se ergue no céu,
esconde-se em negra sombra
o meu ser verdadeiro.

Este belo muro
é o meu orgulho,
que eu retoco com cal e areia
para evitar a mais leve fenda.

E com este cuidado todo,
perco de vista
o meu ser verdadeiro.

.

.

.

 

Rabindranath Tagore,

A Prisão do Orgulho, in "O Coração da Primavera"

 


 

 

                                            

* Evanescence - My Immortal *

 


 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 22:49
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito!

Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11


22
28

29


Tradutor | Translator
Free counters!