Quarta-feira, 20 de Junho de 2012

 

O Verão chega hoje às 23h09m UTC.

 

*

Em Portugal Continental, chegará às 0h09m, uma vez que a Hora Legal no continente é UTC+1.

 

 

Assim, cá no Arquipélago dos Açores o Verão chega hoje, dia 20, enquanto que em Portugal Continental já será dia 21!

 

 *

 

Feliz Verão!

 

 

 

* * *

SOLSTICIO

 

* * *

 
Se te comparo a um dia de verão
És por certo mais belo e mais ameno
O vento espalha as folhas pelo chão
E o tempo do verão é bem pequeno.

Ás vezes brilha o Sol em demasia
Outras vezes desmaia com frieza;
O que é belo declina num só dia,
Na terna mutação da natureza.

Mas em ti o verão será eterno,
E a beleza que tens não perderás;
Nem chegarás da morte ao triste inverno:

Nestas linhas com o tempo crescerás.
E enquanto nesta terra houver um ser,
Meus versos vivos te farão viver.

 

 

William Shakespeare, Soneto 17

 

 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 23:00
link do post | comentar | favorito!

Quinta-feira, 14 de Junho de 2012

 

 

* * *

 

YES I DID IT

 

* * *

 

 

Yes, I did it.

 

I wrote it!

 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 10:02
link do post | comentar | favorito!

Quarta-feira, 13 de Junho de 2012

 

 

* * *

SABER DISTINGUIR

 

* * *

 

 

"Conhecer as manhas e as manhãs,

 

o sabor da massas e das maçãs..." 

 

 

Almir Sater

 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 00:00
link do post | comentar | favorito!

Quinta-feira, 7 de Junho de 2012

 

 

* * *

tumblr_lz8w7jzAG71r3g8y2o1_500

 

* * *
 

 

 

Parece que está na moda pedir ditaduras...

 

Leio comentários no Facebook (FB) que me deixam perplexa, boquiaberta e a pensar no assunto. 'Que no tempo do Salazar é que era bom'! E que havia emprego para todos e só não trabalhavam os revolucionários 'de meia tigela' porque, e pelo que li também no FB, queriam viver à custa de quem realmente trabalhava. Ora, nessa época tããão BOA, os que realmente trabalhavam, revolucionários e não revolucionários, mal ganhavam para comer (excepção feita para as Colónias, onde o estilo de vida dos portugueses brancos era totalmente distinto e antagónico do que se vivia na Metrópole). Isto não se diz porquê? Eram criados (sim, criados) dos que estavam em consonância com o sistema, que tinham dinheiro, eram prepotentes e esses sim, não faziam nada porque tinham quem fizesse por eles (havia algumas famílias com posses que não tratavam assim os empregados, sim, neste caso eram empregados e não criados. Mas essas famílias eram uma minoria de pessoas bem formadas).

 

E agora, passados estes anos todos, queriam que se voltasse ao mesmo. Queriam criados (mal pagos) outra vez. Querem a 'elite' novamente. Mas descansem, porque é o que já está a acontecer. Ainda não perceberam?! Uma ditadura camuflada. Escusam de pedir o que já estão a ter. Mas vão continuar a queixar-se porque ainda consideram que é pouco! O que denota logo um certo hebetismo.

 

Que país, este! Um povo sem memória!
 
E desde já previno que isto que aqui escrevo nada tem nada a ver com ser de 'direita' ou de 'esquerda', desengane-se quem assim interpretar estas palavras. Até porque essa numenclatura faz cada vez menos sentido e começa a estar ultrapassada.

 

Uma coisa é querer um Estado que funcione correctamente, com equidade e com o mínimo de corrupção. Outra, é querer-se um regime ditatorial. Caneco... A História está repleta de 'belos' exemplos de ditaduras. E algum funcionou?

 

Se calhar eu é que estou maluca e afinal o Pinochet até merece a homenagem que lhe querem fazer.

 

Também devo estar mentalmente afectada quando penso que Hitler contribuiu para um genocídio.

 

E provavelmente estou mesmo demente por ser de opinião que homens como Noriega, Fulgêncio Batista, Fidel Castro, Suharto, Saddam Hussein, Bashar al-Assad, Kim Il-Sung, Mao Tse-Tung, Ferdinand Marcos, Mussolini, Estaline, Franco - só para dar alguns exemplos que me ocorrem agora - afinal não eram bons rapazes e só destruíram Seres Humanos.

 

É: devo ser eu que não tenho as minhas ligações sinápticas a funcionar... Mas de uma coisa eu tenho a certeza: tenho cérebro e memória. Ah...! E penso por mim própria (sei que é algo antiquado, a maioria já pensa em estilo 'manada') e ainda ouso emitir opiniões (sim é uma ousadia porque pelo que sei não é visto com bons olhos um comportamento destes...), vejam só!


Que país, este...

 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 02:00
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito!

Sábado, 2 de Junho de 2012

 

 

* * *

 

TWO-THOUSANS YEARS IN A FLAME...1

 

* * *

 

 

Here we go, doing nothing again.
You can come if you'd like,
but please don't bring your friends.

(...)

What can you do? What can you say?
They give me disease on the medium wave.

I've got things to do, people to see
I've got no time, please don't bother me...

They put all the books on the bonfire,
Two-thousand years in a flame.
I run like a horse in a fairground,
Rewind me and play me again.

(...) 

 

 The Bolshoy "Books on the Bonfire"


(...)

We used to converse, so long ago,
Now we're existing in a personal hell 

(...)


I wasn't listening, I didn't know.
Tell me what happened, where did I go?
I'm pulling my hair, I lay on the floor
The paper's aren't funny, not funny no more. 

(...) 

 

 

* * *

 

TWO-THOUSANS YEARS IN A FLAME...2

 

* * *

 

We used to converse, so long ago...

 


 

 

 

publicado por Cleópatra M.P. às 00:00
link do post | comentar | favorito!

Junho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
15
16

17
18
19
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Tradutor | Translator
Free counters!