Segunda-feira, 27 de Maio de 2013

 

 

* * *

 

MEDO

 

* * *

 

 

 

Provisoriamente não cantaremos o amor,
que se refugiou mais abaixo dos subterrâneos.
Cantaremos o medo, que esteriliza os abraços,
não cantaremos o ódio porque esse não existe,
existe apenas o medo, nosso pai e nosso companheiro,
o medo grande dos sertões, dos mares, dos desertos,
o medo dos soldados, o medo das mães, o medo das igrejas,
cantaremos o medo dos ditadores, o medo dos democratas,
cantaremos o medo da morte e o medo de depois da morte,
depois morreremos de medo
e sobre nossos túmulos nascerão flores amarelas e medrosas.

 

 

Carlos Drummond de Andrade, Congresso Internacional do Medo

 

Categorias: , ,
publicado por Cleópatra M.P. às 00:00
link do post | comentar | favorito!

Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

12
14
15
17
18

19
20
21
22
23
25

29
30
31


Tradutor | Translator
Free counters!